sexta-feira, 24 de junho de 2016

Jackpot aka. Daebak

Annyo chingus hoje ao som de Want to Love - Postmen, venho resenhar Jackpot o drama que marca o comeback do nosso querido Jang Geun Suk, espero que curtam a resenha.


Título: Jackpot 
Também conhecido como: Daebak / The Royal Gambler
Gênero: Histórico, Vingaça
Total de episódios: 24
Canal: SBS
Diretor: Nam Gun
Roteirista: Kwon Soon Gyu

Sinopse:
Dae Gil (Jang Geun Suk) é de sangue real, mas é forçado a crescer entre a plebe. Ele vira o melhor vigarista e jogador de Joseon, nutrindo grande ressentimento contra a sociedade. Dam Seo (Lim Ji Yeon) também cresceu no único propósito de buscar vingança pelo Rei Young Jo (Yeo Jin Goo) e metodicamente consegue uma estratégia de entrar no palácio e alcançar seu objetivo. Quando Dae Gil consegue entrar em uma derradeira aposta contra o Rei de sangue-frio, Young Jo, poderá Dae Gil perder sua vida ou irá o Rei Young Jo perder seu reinado?
---VIKI---

Resenha:

Então chingus Jackpot ou Daebak, não importa como vamos chama-lo *risos*, finalmente acabou, finalmente não porque eu estava odiando ele, mas porque essa semana estreou Doctors no lugar dele e eu estava mais do que louca pelo drama com a Shin Hye. Mas agora voltando ao drama da resenha, Jackpot é um drama histórico, que me cativou de uma forma sensacional, toda semana eu estava lá para acompanhar seus novos episódios, que eu confesso, ficavam melhor a cada semana. Daebak como todo bom drama de vingança, não é nem um pouco romantizado, e eu acho que foi isso que me predeu tanto. Então que tal conferirmos a resenha, que eu garanto estar muito boa.
Baek Dae Gil, é o nosso mocinho, já sabemos que ele vai ter tudo ao seu favor e vai sofrer horrores. Mas eu sempre ficava pensando em como comentar esse personagem, já que em apenas 24 episódios ele evoluiu tanto. Dae Gil no começo do drama é apresentado como um cara inocente e sem nenhum tipo de maldade, com apenas um sonho, ele é tão inocente no começo que acaba se apaixonando a primeira vista por Dam Seo e fica tentando impressionar a sua amada a todo custo. Porém toda essa pureza do nosso personagem é simplesmente cortada depois que ele conhece o nosso "amado vilão", para não dizer nenhum tipo de palavrão aqui, Dae Gil conhece o verdadeiro inferno na Terra.
Dae Gil, é vendido como um escravo e começa a viver a vida que nem um cachorro merecia, chegava a chorar sempre que via ele em meio a tudo aquilo. Mas como dizem "Há males que vem para o bem.", nosso mocinho da a volta por cima e se torna muito mais sagaz e incrivelmente poderoso, chegando ao ponto de ser adorado pelo povo que ele salvava. Mas você deve estar se perguntando e a paixão que Dae Gil sentia por Dam Seo? Sim meus amadinhos, esse amor também muda junto com o nosso personagem.
Jang Geun Suk, vamos para a hora da confissão, eu acho esse ator incrível, porém eu não tinha UM PERSONAGEM dele que eu gostasse. Sério, todos os personagens que ele fez até o Dae Gil, nenhum tinha cativado meu coração 100%. Mas eis que em Jackpot fui mais do que surpreendida, eu juro para vocês que eu quase não assisti esse drama por conta do Geun Suk, mas persisti e aqui estou só elogios ao moço.
Esse drama é só evoluções, sério pessoal, enquanto uns evoluem para bem outros já não posso dizer o mesmo. Príncipe Yeongjo é o segundo na linha de sucessão e no começo do drama ele é apresentado como um boêmio, que só queria saber de jogar e beber. Até ai tudo bem, afinal ele não ligava nenhum pouco para o trono real. Mas é aí que mora o problema, por ser filho de uma concubina real e não da rainha ele é constantemente rebaixado e vira alvo principal de alguns ministros e com isso sabemos né, ninguém leva pancada atrás de pancada e fica quieto. O príncipe anseia por vingança mais do que tudo no dorama, depois de se tornar extremamente frio e sem coração.
Yeo Jin Goo, comecei a assistir Orange Marmalade com ele, mas confesso que o drama não me prendeu NADA, até curtia o personagem dele, porém o problema era mesmo o drama. E o que eu tenho a dizer sobre o Jin Goo? Amo demais, sério criei um amor tão grande pelo ator que vai ser inevitável não acompanhar trabalhos futuros desse lindo.
Dam Seo, não vou chama-la de mocinha porque simplesmente ela não passou apenas de mais uma coadjuvante, até a Seol Im teve mais presença que ela. No começo eu bati o olho nessa personagem e pensei, "Nossa que personagem forte que deram para a Ji Yeon, depois da fofa em High Society.", pensei que a Dam Seo seria um arraso, um samba na cara das inimigas, mas não. Fui totalmente iludida por uma personagem manipulada, vitima de mentiras e totalmente sem carisma. Não que eu odiei essa personagem, afinal ela não tinha culpa de nada, mas né... Como eu disse faltou carisma nela, só isso mesmo.
Lim Ji Yeon, comecei o drama por ela, sim foi totalmente por ela, mas quando dei por mim, já não queria nem olhar para a cara da personagem. A Ji Yeon tem todo um carisma especial como presenciamos em High Society, porém ela teve que se auto apagar para viver a Dam Seo. Até achei bem interessante esse nuance que vi na atriz, mas ainda prefiro ela com um pouco mais de alegria e carisma.
Lee In Jwa, chegamos finalmente ao nosso "amado vilão" EHHHH sqn-, eu jurava que esse homem ia ser um personagem todo inovador que iria mudar tudo e estava do lado certo, mas não. In Jwa desejava mais do que tudo destituir a atual coroa e colocar um novo governante no topo, com o discurso de mudar totalmente Joseon. Mesmo ele estando no fundo do fundo do poço não desistia dos seus planos e como todo bom vilão, causou muita úlcera e dor de cabeça.
Rei Sookjong, eu não sabia o que pensar desse homem, todo durão e com olhar tão ríspido e assustador. Eu me sentia um pouco acuada apenas ao olhar ele. Sookjong trava uma guerra fria com In Jwa que sinceramente desejava a cabeça do rei em uma bandeja com algumas guarnições, mas o sentimento era reciproco *risos*. Mas o que eu achava realmente engraçado era que eles nunca chegaram a se confrontar cara a cara, sempre envolvendo terceiros na história e eram sempre esses terceiros que sofriam as consequências. PS: Destaque especial para a barba REAL desse personagem, porque ninguém merece aqueles fios de Assolan que colocam na maioria dos personagens *risos*.
Concubina real Choi, ela foi mais um instrumento de uso do nosso vilão In Jwa, para derrubar o rei, mas acaba que ela muda de lado e desperta a ira do nosso vilão, que tenta matar seu filho primogênito. Então ela é obrigada a entregar seu filho ao seu ex-marido para ele o criar e quando ela estava prestes a ser colocada para fora do palácio eis que seu segundo filho, o príncipe Yeongjo, é enviado à ela. 
Ao lado do nosso mocinho temos:
Dokkebi é melhor amigo do pai de Dae Gil e Kim Che Gun um oficial muito talentoso que estava isolado na floresta e acaba por conhecer nosso mocinho e o treinar para se tornar muito melhor com as sua habilidades.
Gye Seol Im, a personagem que era mais carismática que a Dam Seo, ela aparece já na segunda fase da vida do nosso mocinho e o ajuda muito. Seol Im também era uma escrava que foi liberta graças ao Dae Gil, por isso quando se reencontram ela toma o lado dele. PS: Shippei mais do que tudo ela com o mocinho.
Ao lado de In Jwa temos:
Moo Myung o braço direito de In Jwa, sempre calado, mas a postos, Hwang Jin Ki um espadachim que guardava um grande ressentimento para com Che Gum e por fim Hwanggoo Yeomeom uma vidente dona de uma casa de garotas.
Príncipe herdeiro Gyeongjong, o primeiro na linha de sucessão do rei e talvez o personagem que mais me causou um sentimento confuso. Ele sabia o que o In Jwa desejava dele, mas continuava a apoiar ele, eu ficava bem "WHAT?", mas como diz o ditado, o que vamos fazer.
O enredo é basicamente de vingança, então não tem muito o que explicar né. Mas realmente o mais interessante de Jackpot é o foco que eles tomaram no gênero, sem romantizar muito e sempre evoluindo os personagens e suas histórias. Colando várias incógnitas para eles resolverem e ajudando eles a crescer. E o a surpresa de Daebak é que eles levam o ritmo do dorama até os seus últimos segundos, adorei demais o final, que combinou demais com tudo. Primeiro drama histórico que conseguiu me prender até mesmo nas cenas mais "banais".
Aqui vai as minha OST's preferidas de Jackpot, que eu particularmente curti bastante;
1. If the Time Stop - Park Wan Kyou;
O drama tem online no Viki e para baixar no KingdomFansub;
Espero que tenham curtido e até o próximo post.

Leia também!

Jackpot aka. Daebak
4/ 5
Oleh

3 comentários

Tulis comentários
avatar
sexta-feira, agosto 12, 2016

Vendo as resenhas e a lista de doramas que vc esta vendo The Flower in Prision;Squad 38;Wanted;Prince of Wolf;percebi que vc gosta de dramas de epocas e com historias maduras e fortes,isso e raro em garotas,eu particulamente nao gosto muito de doramas de epoca,gosto de filmes asiáticos de arte marciais(jackie chan,jet li etc) e animes .Nao vi esse drama ainda ,mas vou ver por causa da resenha e do ator(amo o principezinho da Asia).Estou vendo um de epoca que to achando bonzinho ''cruel romance''chines esse!Vou te indicar um movie Our Times 2015 e bem legalzinho !Beijos!

Reply
avatar
quarta-feira, outubro 19, 2016

Eu confesso que antes de assistir eu li a história. E de forma apreensiva esperei a entrada do Princípe Sado com a passagem de tempo...pq percebi que o roteiro estava sendo muito fiel à História nos pontos principais. Aí já viu, né? Quando percebi que nosso reizinho estava com um iceberg ancorado no coração...eu pensei, agora que ele vai se transformar no monstro msm...com tanta desgraça e tragédia...e ainda sozinho? Mas, ainda bem que suavizaram no final, apesar de ter sido tocante... poderia ser pior. Cenicamente ficou bonito.

Reply
avatar
quarta-feira, outubro 19, 2016

Eu confesso que antes de assistir eu li a história. E de forma apreensiva esperei a entrada do Princípe Sado com a passagem de tempo...pq percebi que o roteiro estava sendo muito fiel à História nos pontos principais. Aí já viu, né? Quando percebi que nosso reizinho estava com um iceberg ancorado no coração...eu pensei, agora que ele vai se transformar no monstro msm...com tanta desgraça e tragédia...e ainda sozinho? Mas, ainda bem que suavizaram no final, apesar de ter sido tocante... poderia ser pior. Cenicamente ficou bonito.

Reply