segunda-feira, 14 de novembro de 2016

The K2 (K-Drama)

Annyo chingus hoje ao som de Today Too - Kim Bo Hyung, venho resenhar a minha maior surpresa de 2016, The K2, um drama politico e ao mesmo tempo muito envolvente.

Titulo: The K2
Total de episódios: 16
Canal: tvN
Diretor: Kwak Jung Hwan
Roteirista: Jang Hyeok Rin

Sinopse:
Kim Je Ha (Ji Chang Wook) é um ex-agente do serviço secreto, muito patriota, mas que se vê abandonado por todos seus colegas. Sendo um soldado de elite, ele também é extremamente atlético, tem grandes habilidades em artes maciais e pouca paciência. Ele é contratado como guarda-costas da Choi Yoo Jin (Song Yoon Ah), uma candidata a primeira-dama e herdeira de uma família rica. Por de trás de sua personalidade amigável, Choi Yoo Jin esconde grandes ambições e ganância. Dentre suas dificuldades, também há Go An Na (YoonA), filha  do candidato à presidência, que luta para esconde-la, uma jovem reclusa com traumas de infância, que acredita que o amor é apenas uma arma para vingança. Go An Na une forças com Kim Je Ha, e ambos lutarão contra todos.



Resenha:
The K2 veio para me surpreender nesse semestre meio romântico e cheio de clichês, K2 apesar de não fugir muito da lógica clichê de doramas, ele nos trouxe o nosso amado Chang Wook fazendo o que ele sabe fazer de melhor, atuando em cenas de ação. "Healer" consolidou o moço no meu coração e eu não ia perder mais esse, que além dele também estava a MA-RA-VI-LHO-SA Yoona, todos já devem saber que eu sempre puxo uma sardinha para o lado das minhas meninas do "Girls' Generation", mas convenhamos nem precisaria, afinal a Yoona deu um show de atuação e a cereja desse dorama surpreendente foi uma das melhores vilãs femininas que eu me deparei em tempos, vamos a resenha que promete muito, come on chingus!
Kim Je Ha é o nosso protagonista, somos apresentados de início a um personagem bem complexo, ele esta na Espanha e aparentemente esta fugindo de algo ou alguém. Quando o conhecemos mais profundamente percebemos que Je Ha não passa de apenas um soldado que foi julgado injustamente e foge da policia internacional. Ele volta a Coreia e acaba se envolvendo com Choi Yoo Jin, que o ameça de diferentes formas, mas acaba sendo capturada e surpreendida por Je Ha, que salvou a sua vida, mesmo ambos sendo inimigos.
O senso de justiça do nosso protagonista é muito forte, tanto que ele não consegue ver uma injustiça e já acaba se envolvendo, assim acontece quando ele conhece An Na e se torna o guarda costas da moça. Mas como todo bom mocinho que se prese Je Ha tem um passado e nesse passado estão contidos algumas angustias e rancores que vão ser despertados ao se aliar a Yoo Jin, que estava em busca da cabeça do rival do seu marido a presidência. 
Ji Chang Wook é o ator que deu vida ao nosso amado K2, felizmente já tive o prazer de assistir dois dramas com esse lindo, primeiro "Healer" e como me interessei muito no moço assisti também "Empress Ki" e confesso, não tem como não se apaixonar por ele. Primeiro porque o moço atua super bem e consegue se colocar no papel como ninguém e segundo que as suas expressões são sempre as melhores, o que deixava o K2 ainda mais carismático era aquele olhar bobo e ao mesmo tempo doce e não vou nem comentar as cenas de ação que sempre nos trazem o melhor desse homem.
Go An Na é a nossa mocinha, quando ainda muito jovem ela presenciou a morte da sua mãe e com isso traz em sua bagagem muitos problemas psicológicos e emocionais, além de ser sofrida por si só, sua madrasta Yoo Jin, isola a moça do seu pai, único membro da sua família que lhe restava, a mandando para a Espanha e assim fazendo a moça viver os piores anos da sua vida, sempre tentando fugir e sempre sendo capturada. Nesse meio tempo ela conhece o nosso mocinho, que tenta a ajudar de alguma forma, mas foi em vão. 
Depois de um longo tempo a moça volta a Coreia, porque era mais seguro e assim ela descobre que seu pai não era bem aquilo que ela lembrava. E assim tornando a moça ainda mais vulnerável e cheia de duvidas que sempre a rodeavam. An Na vai se aliar a Je Ha, para tentar conseguir a sua liberdade e justiça com a morte da sua mãe, o maior problema era claramente a Yoo Jin que não ia deixar de jeito nenhum a garota estragar os seus planos para o futuro.
Por mais incrível que pareça esse é o meu primeiro dorama com a Yoona, e estou mais do que satisfeita por ter pego essa fase maravilhosa dela, a An Na foi meio que um presente para mim, como SONE e fã individual dela. Eu amava quando essa mulher entrava em cena, afinal a sua personagem era mega complicada e cheia de problemas, o que só ganhou ainda mais pontos comigo, afinal quem não se emocionou com a nossa querida "Rapunzel" que só fazia a gente sofrer *risos*, amando cada vez mais as minhas meninas conseguindo seu espaço nas telinhas.
Choi Yoo Jin é a nossa antagonista na trama, ela é madrasta da nossa querida An Na e herdeira de um grande conglomerado, porém quando jovem e inocente Yoo Jin se apaixonou pelo pai de An Na, que a envolveu ao ponto dela desistir de toda sua herança para viver com seu amado. Com o tempo ela percebeu que o seu amor era uma ilusão então viveu focada em conseguir poder e tornar seu marido o presidente da Coreia. Por que chamei ela de antagonista no começo? Porque Yoo Jin era uma mulher cheia de planos que faria de tudo para conseguir o que queria, sim de tudo mesmo. 
Agora vocês estão se questionando do porque eu admirar tanto essa personagem, primeiro que eu não conseguia odiar essa mulher 100%, afinal tudo que ela fazia era consequência da sua vivencia. "Ai Arieta, mas ela trancou a An Na e fazia de gato e sapato a todos!". Pessoal claro que nada justifica o que ela fazia e muito menos as vidas que ela tirou, mas venham comigo, seguir a minha linha de raciocínio. Yoo Jin amava com todas as suas forças Se Joon, o pai da An Na, mas ele vivia traindo ela e até teve uma filha fora do casamento, não é de deixar qualquer uma louca? E além disso tinha uma coisa especifica que eu amava nela, era o seu poder, eu amava ver como ela dominava todos a sua volta, com toda certeza uma das minhas vilãs preferidas, empatando com a de "Jang Bo Ri is Here".
Song Yoon A, a mulher que deu vida a minha admirada Yoo Jin, sinceramente eu não conhecia ela muito bem, mas para um primeiro dorama, fui surpreendida e ao mesmo tempo cativada. Porque fazer um vilão qualquer um faz, mas fazer uma vilã que consiga cativar mesmo fazendo tudo o que fazia, isso sim é para poucos. Não é atoa que seu nome é Yoon A *risos*.
Jang Se Joon é o pai da An Na, infelizmente esse é o personagem que eu menos queria comentar na minha resenha, por vários conflitos internos meus mesmo. Mas já que estamos aqui, não vou me omitir, mas também não serei muito profunda com ele. Se Joon é candidato a presidência e vive a sombra da sua esposa, primeiro porque sua filha, An Na, era "refém" de Yoo Jin, então meio que ele era um brinquedo na mão da nossa antagonista, que fazia e desfazia dele, mas além dele não ter uma vida própria, Se Joon era a pessoa mais duas caras que eu vi nesse drama, e com toda certeza a minha raiva que deveria ser direcionada para a "madrasta malévola" caiu sobre o "pai bundão", me desculpem eu não consigo descrever esse personagem de outro jeito *risos*. 
Kim Dong Mi, é a personagem que eu mais queria comentar depois da Yoo Jin, ela era a secretária pessoal da nossa antagonista e vivia para servir a nossa vilã. Pode parecer muito louco para alguns aí, mas eu assumo aqui em primeira mão, shippei horrores ela com a Yoo Jin, porque aqueles olhares de preocupação e tudo que ela fazia para a nossa vilã não podia ser apenas lealdade. Pontos para a Shin Dong Mi, uma atriz sensacional que a maioria de nós já conhece de outros doramas, mas que em K2 nos mostrou que a sua veia maléfica também funciona e muito bem por sinal. 
O romance foi um dos pontos que eu mais queria discutir, apesar da química entre o casal ser implacável, eu queria ressaltar o fato do relacionamento entre ambos ter ficado meio vazio no começo, exemplo, quando os dois começaram a pensar um no outro? Foi apenas esse ponto que me deixou um pouco confusa, mas fora isso, ver os dois era um prato cheio para mim, cheguei a shippar os dois na vida real de tão lindos que eles ficavam na minha tela. Não foi o casal mais marcante nesse ano para mim, mas eu não vou esquecer tão fácil esses dois *risos*.
O enredo de K2 foi o que mais me deu vontade de acompanhar o dorama, para os que não sabiam, como eu, K2 foi escrito pelo mesmo roteirista de "Yong Pal" drama maravilhoso de 2015, que se analisarmos bem profundamente tem os mesmos esquemas do K2, mocinha problemática constantemente abusada por poderosos, um mocinho com um grande senso de justiça e por fim aquela história de inteligência artificial, deixando mais claro os traços do autor, que aqui no drama em questão era o "Espelho" muito bem utilizado na estória e também no final, afinal ele se tornou o objeto mais desejado no dorama e é nele que se passa os dois últimos episódios com toda aquela tensão. Felizmente o dorama cumpriu a proposta que foi dada, sem me deixar em momento algum com aquela vontade de desistir por conta do ritmo, porque ritmo foi o que não faltou em K2, sempre trazendo um problema, uma dúvida ou até mesmo um segredo. 
As OST's de The K2 estão de parabéns porque sinceramente era uma melhor que a outra, porém o que me chamou a atenção também foram as instrumentais, que davam um ar mais poderoso ao dorama.
1. Today Too - Kim Bo Hyung (SPICA);
2. Sometimes - Yoo Sung Eun;
4. Love you - Min Kyung Hoon;
5. As Time Stopped - Park Kwang Sun;
3. Amazing Grace - Yoona (uma das cenas mais emocionantes com as OST's)
O drama tem para baixar no KingdomFansubs.
Espero que tenham curtido e até a próxima meus amadinhos <(*-*)>

Leia também!

The K2 (K-Drama)
4/ 5
Oleh

5 comentários

Tulis comentários
avatar
segunda-feira, novembro 14, 2016

kkkkkkkkkkkkkkkkkk Arieta você usou nessa resenha imagens de BAP de Skidive!E realmente, ainda estamos em queda livre com os dois ultimos espisodios de The k2 !Foi tipo''UFA''UAU'NOSSA''Maravilhoso !Amei a vila digna de livros de Sidney Sheldon não tinha como não gostar dela!Penso eu que os únicos que ela amou de verdade foi o marido e depois Je Ha k2!Confesso que cheguei a shippar ela com k2 lindo.Esse drama me pegou de supresa pelos spoillers achei que teria um final ruimmas foi o contrario foi perfeito!Obrigada pela resenha muito bem escrita!

Reply
avatar
quarta-feira, novembro 23, 2016

Já virei fã do cara em healer.. Depois em "garota furacão" e agora em k2.... dorama de açao sem o ji chang não tem como...

Reply
avatar
domingo, dezembro 11, 2016

Estou acompanhando ele agora e surtandoooo!!! Muito bom esse drama!!!! *----* Conhecia só de vista o ator,mas agora estou amando ele! Ainda estou no comecinho do drama,mas até o final da semana eu termino ele de tão bom que ele tá, espero que se mantenha no ritmo que estou gostando *o*

Reply
avatar
segunda-feira, janeiro 02, 2017

No começo da resenha confesso que eu fiquei com um pouquinho de medo do que cê ía falar porque muita gente falava que o casal principal foi muito fraco e que preferia mais o je ha com a Yoo jin.... Não sabia se era por eu ser uma SONE que gostava tanto do casal(Je Ha e a Go Ah na), já que esse foi o primeiro dorama que eu vi a Yoona atuar... Mas aí descubri que quem resenhava também era SONE aí eu fiquei muito feliz....Amei a resenha demais e confesso também que shippei o casal na vida real <3 !!!!(Faz um bom tempo desde que assisti o ultimo episódio desse drama e nem sei o que comentar...Mas obrigada pela resenha me fez lembrar desse drama íncrivel!!)

Reply
avatar
segunda-feira, março 13, 2017

Eu adoro o Ji Chang Wook e até agora achei "Healer" a melhor série protagonizada por ele. "The K2" se perde muito nas "idas e vindas" do roteiro e só ele me manteve assistindo até o final. Não achei a protagonista cativante e nem havia muita química entre os dois. Ficou forçado, infelizmente. A série tem um viés de ação bom, cenas bem produzidas com Chang Wook que eu acho que credenciam ele pra filmes de ação de bom alcance.

Reply